Plantas para Banheiro
16 de setembro de 2020
Plantinhas Suculentas: Como Cuidar
30 de setembro de 2020

Se você procura acrescentar um toque floral exótico à sua casa, o cultivo de orquídeas é um bom começo.

A orquídea é uma espécie de planta muito exuberante e, por isso mesmo, muito admirada devido a sua explosão de cores e beleza.

Os cuidados com as orquídeas são apenas um pouco diferentes do que estamos acostumados em outras plantas. Sabendo o básico você manterá sua planta com sucesso.

Além disso, a multiplicidade de opções de plantio, permite que você ouse na escolha dos vasos e suportes. Abuse da sua originalidade e tenha uma decoração que combina com o seu gosto pessoal.

Decoradores e paisagistas conseguem finalizar com arte e beleza, ambientes internos, ao utilizarem dos recursos das cores da orquídea para dar sofisticação aos seus projetos.

Onde Fazer o Cultivo de Orquídeas

O cultivo de orquídeas pode ser um passatempo para diferentes pessoas. É sempre muito prazeroso planejar o cultivo de determinada planta, desde a escolha do local, cuidado com a iluminação, seleção do suporte e vaso e harmonização com o ambiente.

Para nossa sorte, as orquídeas combinam com diferentes ambientes, tanto banheiros quanto salas, varandas e quartos. E, se a sua cozinha não é daquelas que ficam impregnadas de gordura, ok, ali também é um ponto.

No entanto, a falta de informação e a escolha errada do local, podem ser um impedimento muito grande para o manejo e desenvolvimento da planta.

Pensando nisso, busquei várias dicas para facilitar o processo do cultivo de orquídeas, mirando inicialmente em quem está começando nesta caminhada.

Falaremos mais detalhadamente sobre os principais cuidados com o cultivo das orquídeas e tudo que é preciso saber antes de ter uma. Acompanhe abaixo!

Cultivo de orquídeas

Orquídeas na Natureza

Acredita-se que a maior quantidade de espécies de orquídeas existentes se concentre na Colômbia, em que há registros de mais de 4 mil tipos dessa planta. Já no Brasil, são, aproximadamente, 2.600 espécies de orquídeas catalogadas. Toda a família Orchidaceae é constituída de pelo menos 24.500 espécies ao redor do mundo, exceto na Antártida.

As orquídeas se distribuem e prosperam desde o nível do mar até regiões com 4.600 metros de altitude. Grande parte das espécies se localizam nas regiões tropicais mais úmidas e se caracterizam como epífitas; que utilizam suas raízes como fixação para se  pendurar em árvores. São as mais cultivadas atualmente.

Apesar disso, não são consideradas como plantas parasitas, pois se alimentam apenas dos nutrientes que ficam em suas raízes no momento em que chove com o auxílio do fungo “micorriza”.

Esse fungo decompõe a matéria orgânica fazendo com que elas se transformem em sais minerais, para que as orquídeas possam absorver, a fim de conseguir sua nutrição necessária.

Há outras espécies que são de solo, como as rupículas que vivem em meio às rochas e, também, as terrestres que se desenvolvem sobre solos ricos em matéria orgânica.

E ainda, outras delas, que vivem no subsolo, não possuem clorofila e não precisam fazer fotossíntese, nomeadas como orquídeas saprófitas (nativas da Austrália).

E as Humícolas que também vivem no subsolo, porém fazem fotossíntese.  Isso ocorre pelo fato de que estão presentes em solos bastante ricos em matéria orgânica.

Escolhendo o Melhor Substrato

Você vai perceber que, ao comprar sua orquídea, o vaso é bem leve, mesmo sendo uma planta maior. E o motivo é que o composto para orquídea dever ser bem aerado.

Para recriarmos o ambiente que seja mais próximo do habitat da orquídea, temos que pensar em um substrato que mantenha um pouco de umidade e ao mesmo tempo tenha espaços para circulação de ar entre as raízes.

Se quiser facilitar, no mercado existem substratos prontos, específicos para orquídeas.

Se quiser montar o seu próprio substrato, primeira regra: nunca use terra. Ela se compacta com o tempo e não permite a respiração as raízes.

Aí vai uma receita. Sim receita, pois você encontrará, dependendo do cultivador, outras misturas parecidas.

  • 2 partes de casca de pinus;
  • 1 parte  de carvão vegetal quebrado em pedaços e;
  • 1 parte de fibra de côco.

Coloque pedras de brita para pesar o vaso.

A casca de pinus deve ficar de molho até que a água fique escura. Retire a água e deixe secar. Só depois utileze nas suas orquídeas.

Tudo depende também da umidade da sua cidade. Em regiões mais secas, é necessário colocar um componente que retenha umidade. Por exemplo o musgo (Sfagnum).

Alguns produtos são fáceis de encontrar e outros talvez não tenham na sua cidade e você só encontre pela internet. Veja se vale a pena o custo. Talvez seja mais prático e barato encontrar um produto similar.

O substrato deve ser trocado a cada ano para evitar o apodrecimento.

Como Regar suas Orquídeas

Em relação às regas das orquídeas, atenção aqui:

  • elas não devem ser diárias em regiões úmidas;
  • em climas mais secos, as regas devem ser diárias.

Se você tem uma orquídea epífita, então observe suas raízes. As raízes nas cores cinza ou esbranquiçada, precisam de água.  Já raízes na cor verde, estão bem, e ainda não precisam de água.

Isso acontece porque as raízes absorvem água por meio da umidade do próprio ar. Ao cultivar dentro de casas ou apartamentos, é possível fazer a rega, muito provavelmente, uma vez por semana.

É preciso sempre se atentar para a região do Brasil em que você mora. Em climas mais amenos cuide para não encharcar demais o substrato e ter o cuidado de deixá-lo apenas úmido. Já no verão, em regiões mais secas do país, o recomendado é regar mais vezes na semana.

Uma dica muito importante, para as orquídeas em vasos, é sempre testar com o dedo o substrato da planta, se certificando se ele está seco na hora de regar ou não. Sempre com muito cuidado para não perder sua orquídea por excesso de água.

Lembrando que essa é uma das causas mais comuns da morte de plantas domésticas já que as pessoas não sabem exatamente como fazer suas regas e acabam encharcando as raízes das plantas até matá-las.

A Melhor Iluminação

É imprescindível pensar na iluminação ideal para a planta, sempre considerando as semelhanças de seu habitat natural para conseguir manter sua saúde e deixá-las viçosa.

Nas árvores, as orquídeas ficam em meia sombra, sempre recebendo o sol de forma indireta, sendo filtrado pelas folhas e galhos das árvores que as cercam ao longo de todo o dia.

Consequentemente, as orquídeas tropicais que são cultivadas em apartamentos ou casas precisam receber luz indireta, podendo ser deixadas próximas de janelas em que recebem calor e vento também.

Há a possibilidade de expor a planta ao sol da manhã, porém, é preciso evitar que elas fiquem muito tempo no sol direto para que não sequem. A exposição exagerada pode fazer com que as folhas se amarelem e esse é um sinal que ela precisa de um local com mais sombra.

Já no caso de as folhas se apresentarem escuras, a orquídea pode estar necessitando de mais luminosidade. É muito importante se atentar a esses sinais para que a sua planta se mantenha saudável.

 

Como fazer a Adubação

Embora essa seja uma tarefa fácil, já que só exige acrescentar a adubação na terra de sua orquídea, alguns aprendizados são essenciais para saber qual a melhor escolha para a sua plantinha, então vamos lá!

São nomeados como adubos ou fertilizantes todas aquelas substâncias que auxiliam no desenvolvimento das plantas como um complemento de nutrientes. Contudo, tanto produtos naturais, quanto produzidos por fabricantes específicos recebem esse título.

Dentre os adubos, existem apenas dois tipos, os fertilizantes orgânicos e os inorgânicos que também são conhecidos, erroneamente, como químicos.

Na verdade, os adubos inorgânicos disponibilizam todos os nutrientes necessários para a planta através de micro e macro nutrientes.

Dessa forma, é preciso mencionar que os fertilizantes inorgânicos agem de forma mais rápida. Como muitos já sabem, eles são bem eficientes ao conseguirem fazer a distribuição de nutrientes para as plantas durante a adubação de orquídeas.

Existem no mercado várias marcas de qualidade e que atendem os diferentes estágios da sua planta. Desde a simples manutenção , passando pelo crescimento e floração.

Além disso, suas doses e tempo de aplicação devem ser menores. A dica principal é sempre seguir fielmente as instruções das embalagens de fertilizantes para não ter erro.

O que pode ocorrer, com a adubação orgânica em ambientes internos, de casas e apartamentos,  é um terrível mau cheiro. Isso acontece por causa da decomposição dos micro-organismos, bactérias e fungos. Ao mesmo tempo podem atrair insetos voadores.

Alguns exemplos dos adubos orgânicos, e os mais utilizados para as orquídeas são farinha de sangue, farelo de algodão, esterco, emulsão de peixe, torta de mamona, bokashi, dentre outros.

Leia também:

Escolhendo o Vaso para o Cultivo de Orquídeas

Existem diferentes tipos de vasos para orquídeas, contudo, seu gosto pessoal é o guia para escolher o que melhor se adapta ao sem ambiente.

Alguns desses citados a seguir são os mais comumente utilizados.

  • Vaso de terracota

Os vasos de terracota são escolhidos com muita frequência por serem uma ótima opção, principalmente, por muitos modelos possuírem furos sejam nas laterais ou nos fundos. Além de reterem a umidade por mais tempo.

  • Vaso de plástico

Os vasos de plástico são muito práticos, no entanto, são muito leves e o indicado é que tenha sempre um apoio ou esteja em um local em que não haja risco de tombar e cair. Devem ser com furos no fundo. Existem também os vasos de plástico com furos nas laterais, próprios para orquídeas.

  • Cesto

Os cestos de colocar orquídeas são lindos e podem ser encontrados de diferentes formas. Além disso, é ótimo para a própria planta por ficar bem confortável já que pode ficar pendente e as raízes se alastrarem pelo cesto independente de seu material.

  • Terrário

Diferente de vasos, os terrários garantem água em abundância para as plantas, principalmente, se você optar por terrários fechados e assim, nunca precisará fazer a rega de sua orquídea. Ele necessitará de outras plantas e musgos, o resultado é sempre surpreendentemente lindo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.