Flor Rosa do Deserto: Um Guia Completo de Cuidados

monstera deliciosa
Monstera Deliciosa, Como Cuidar e Podar Dentro de Casa
17 de novembro de 2023
orquídea vanda
Orquídea Vanda: Conheça as Características e Cuidados Essenciais
21 de dezembro de 2023

Já se perguntou por que a flor Rosa do Deserto captura tanto a atenção e admiração das pessoas que gostam de plantas? Este artigo explora tudo que você precisa saber dessa planta robusta e espetacular, desde suas origens nas áridas regiões da África e da Península Arábica até os jardins e varandas de amantes de plantas. 

Ao primeiro olhar, a Rosa-do-deserto pode parecer uma planta delicada e exigente, no entanto, essa impressão inicial não poderia estar mais distante da realidade. Apesar de seu nome sugestivo e aparência exótica, a Rosa-do-deserto é surpreendentemente adaptável e resiliente, capaz de florescer em uma variedade de climas.

Rosa do Deserto Gosta de Sol ou Sombra?

A Rosa do Deserto adora a luz. É uma planta que se desenvolve melhor quando exposta a muita luz solar direta. Idealmente, ela deve receber pelo menos seis horas de sol direto por dia. Esta exposição à luz intensa não só promove um crescimento saudável, mas também é essencial para a floração.

Como é uma planta que gosta de sol, a flor Rosa do Deserto não suporta ambientes internos por longos períodos. 

Mas atenção ao nosso clima quente com sol forte, pois ele pode queimar o caule ou caudex da sua planta. Nesse sentido, você deve protegê-lo com folhas de papel ou jornal. Além disso, você pode girar o vaso de tempos em tempos para que o sol não castigue apenas um dos lados da planta.

Quanto à temperatura, a Rosa do Deserto prefere um clima quente e seco, semelhante ao seu habitat natural em regiões áridas da África e da Península Arábica. A faixa de temperatura ideal para o cultivo dessa planta é entre 25°C e 35°C. Ela pode tolerar temperaturas mais altas desde que haja boa ventilação e proteção contra o sol mais intenso do meio-dia.

Temperaturas abaixo de 10°C podem ser prejudiciais para a planta, podendo causar, assim, danos ou até mesmo a morte. Nesse sentido, se esse é o caso da sua região, durante os meses mais frios, é aconselhável levar a planta para dentro de casa, mantendo-a em um ambiente quente e com boa luz.

Como Regar a Flor Rosa do Deserto

Assim como outras suculentas, a Rosa do Deserto armazena água em seu caule e folhas, o que faz com que ela se adapte bem a climas áridos. Esta característica torna a planta tolerante à seca, mas por outro lado, também sensível ao excesso de água.

 As regas são bem simples e ao contrário do que muitas pessoas acreditam, as folhas podem ser molhadas também. Portanto, acompanhe algumas dicas para regar sua Rosa-do-deserto do jeito certo:

  1. Frequência de Rega: No verão e na primavera, que são os períodos mais quentes do ano, ela precisa de mais água. No inverno e no outono, reduza não só a frequência de rega como também a quantidade.
  2. Técnica de Rega: Você deve regar o solo diretamente, assim como molhar as folhas e o caule, se sua planta está ao ar livre. Plantas que estão em ambientes internos devem receber água somente através do solo, isso ajuda a prevenir doenças fúngicas e apodrecimento.
  3. Verificação de Umidade: Antes de regar, sempre verifique a umidade do solo. Uma maneira simples é inserir um palito ou seu dedo no solo, assim saindo seco, quer dizer que já pode regar novamente.

Receitas de Substrato para Rosa do Deserto

Ao escolher um substrato para a flor Rosa do Deserto, devemos considerar alguns pontos relevantes como por exemplo: o tamanho da planta, o estágio de crescimento e o tipo de vaso. 

Confira algumas ideias de receitas a seguir, com o propósito de te ajudar a reunir elementos que talvez você ja tenha em casa:

Receita 1

– 40% de areia grossa

– 40% de substrato Carolina Soil

– 20% de carvão moído

Esta receita é uma boa opção para rosas do deserto jovens ou em crescimento. A areia grossa ajuda a drenar o excesso de água, o substrato Carolina fornece nutrientes e o carvão moído ajuda a controlar o pH do solo, bem como auxilia na drenagem.

Receita 2

– 40% de areia grossa

– 40% de húmus de minhoca

– 20% de carvão moído

Esta receita é uma boa opção para rosas do deserto adultas ou maduras. O húmus de minhoca é um fertilizante natural que ajuda a promover o crescimento e a floração, assim como melhora a resistência da planta.

Receita 3

– 40% de areia grossa

– 40% de terra vegetal

– 20% de carvão moído

Esta receita é uma boa opção para rosas do deserto que estão sendo cultivadas em vasos de plástico ou fibra de coco. A terra vegetal ajuda a reter a umidade e o carvão moído ajuda a controlar o pH do solo.

Principalmente, perceba que todas as receitas acima promovem um substrato bem drenado. Existem muitos outros elementos que podem ser adicionados à sua receita de substrato. Por exemplo, arroz carbonizado, palha, fibra de coco e perlita. 

Acompanhe o próximo tópico para entender mais um pouco sobre o substrato.

O Valor do Substrato

O sucesso no cultivo da sua Rosa do Deserto depende de vários fatores, mas por certo que o substrato está entre eles. A escolha correta do vaso e a preparação adequada do substrato são determinantes para garantir o desenvolvimento saudável e a floração exuberante da sua planta.

A composição do substrato deve ser adaptada às necessidades da planta que você está cultivando. Por exemplo, plantas como a Rosa do Deserto, que gostam de solos drenados podem ser cultivadas em substratos com elementos com menor retenção de umidade.

Não posso deixar de falar que o substrato deve ser renovado periodicamente, a fim de manter tanto suas propriedades nutritivas, como de drenagem.

Escolha do Vaso: Drenagem e Tamanho Adequado

O vaso ideal para o Adenium obesum deve ter excelente drenagem para evitar o acúmulo de água, que pode levar ao apodrecimento das raízes. Vasos de cerâmica ou terracota são recomendados, pois permitem uma melhor transpiração do solo. Certifique-se de que o vaso tenha furos suficientes na base para a saída de água.

O tamanho do vaso também é importante. Inicialmente, um vaso ligeiramente maior que o caudex é adequado. Conforme a planta cresce, pode ser necessário replantar em um vaso maior para acomodar o desenvolvimento das raízes e do caudex.

Preparação do Substrato Ideal

Além de uma boa drenagem, o substrato deve ser capaz de reter os nutrientes necessários para o crescimento da planta.

O papel do carvão vegetal triturado é ajudar na prevenção de doenças radiculares. O pH do substrato deve ser ligeiramente ácido a neutro, de 6,0 a 6,5. Se necessário, ajuste o pH adicionando calcário ou enxofre, conforme a necessidade, seja para aumentar ou diminuir a acidez ou alcalinidade.

Para quem não conhece ainda esse tipo de ajuste, saiba que um pH de 7 é considerado neutro, enquanto valores abaixo de 7 são considerados ácidos e valores acima de 7 são considerados alcalinos.

Para saber se o pH do solo precisa ser ajustado, você pode fazer um teste de pH do solo, que é bem simples. Esses testes de pH do solo estão disponíveis em lojas de jardinagem ou mais facilmente em lojas especializadas online.

Ao preparar o vaso e o substrato com cuidado, você estabelece uma base sólida para o crescimento saudável da Rosa do Deserto, promovendo um desenvolvimento robusto e uma super floração.

Fertilização: Nutrientes para a flor Rosa do Deserto

Utilize um fertilizante balanceado, com quantidades iguais de nitrogênio, fósforo e potássio do tipo NPK 10-10-10, por exemplo. Esse é o mais comum, bem completo e que a maioria das pessoas tem em casa.

Você pode fazer a fertilização durante a primavera e o verão, aplicando o fertilizante uma vez ao mês, seguindo as instruções do fabricante.

Além do NPK, você pode escolher fertilizantes formulados para suculentas ou cactos que também são uma boa escolha, pois são balanceados para as necessidades específicas dessas plantas.

Rosa do Deserto, Quando Podar

A melhor época para podar sua Rosa do Deserto é durante o verão, entre os meses de setembro e março. Nessa época, a planta está no seu período de crescimento mais ativo e a poda irá estimular o surgimento de novos brotos e consequentemente de flores.

A poda e a modelagem são práticas que servem não apenas para manter a planta saudável, mas também para realçar sua beleza estética.

Aquele caudex maravilhoso, por exemplo, todo exposto, que você vê em algumas plantas é fruto de um cuidado constante que inclui poda e modelagem.

Tipos de Poda

A poda pode ser feita de duas maneiras, tanto para melhorar a forma da planta, como para efetuar uma limpeza:

  • Poda de formação: Essa poda é feita para dar forma à planta. Ela pode ser feita em plantas jovens ou adultas. Para realizar a poda de formação, corte os galhos que estão em excesso ou que estão crescendo em uma direção indesejada.
  • Poda de limpeza: Essa poda é feita para remover galhos mortos, doentes ou danificados. Sendo assim, ela pode ser feita em qualquer tempo ou época do ano. Para realizar a poda de limpeza, corte os galhos que estão secos, quebrados ou com manchas.

Para que tudo corra bem e sua planta continue se desenvolvendo, tenha alguns cuidados ao fazer a poda:

  • Use uma tesoura específica de jardinagem de poda, que esteja bem afiada e esterilizada com álcool.
  • Faça os cortes acima de um nó da planta, onde há uma gema.
  • Não corte mais de um terço da planta, pois isso pode prejudicar o desenvolvimento como um todo.
  • Se a planta estiver muito grande, o melhor é fazer a poda em etapas.

Após a poda, aplique canela nos cortes e deixe a planta cicatrizar por alguns dias antes de retomar a rega regular. Isso ajuda a prevenir infecções e estimula o crescimento de novos ramos e flores.

Como Modelar e Conduzir as Raízes da Rosa do Deserto

A modelagem da Rosa do é uma arte que requer paciência e visão. Muitos cultivadores moldam o caudex e os ramos para criar formas atraentes e únicas. Técnicas comuns incluem a amarração suave de galhos para direcionar seu crescimento ou o uso de fios para guiar a formação do caudex.

Aquele caudex maravilhoso, por exemplo, todo exposto, que você vê em algumas plantas é fruto de um cuidado constante que inclui poda e modelagem.

Ao modelar, é importante respeitar o ritmo natural de crescimento da planta e evitar danos aos tecidos. 

Os ajustes devem ser graduais e cuidadosos pois são a chave para uma modelagem bem-sucedida. 

Algumas pessoas escolhem destacar o caudex, expondo parte dele acima do solo para criar um efeito notável.

caudex rosa do deserto

Como Multiplicar a Rosa do Deserto

A propagação da Rosa do Deserto é uma maneira gratificante de aumentar sua coleção ou compartilhar essa planta extraordinária com os amigos, pois é extremamente simples de se fazer.

A propagação sempre pode ser feita através de sementes, o que leva mais tempo e paciência. No entanto, aqui veremos como fazer a multiplicação por meio de estacas.

A multiplicação da Rosa do Deserto por estacas é uma técnica eficiente para reproduzir características específicas de uma planta mãe.

Acompanhe este guia para ter sucesso no enraizamento das suas estacas.

Seleção e Preparo da Estaca

  1. Escolha da Estaca: Selecione um galho saudável e robusto da planta já adulta. Isso quer dizer um galho com pelo menos um ano de idade, pois estacas mais maduras tendem a enraizar melhor. O galho deve ter de 10 a 15 cm de comprimento e um diâmetro de pelo menos 1 cm.
  2. Corte e Cura da Estaca: Utilize uma faca limpa e afiada para fazer um corte diagonal na base da estaca. Isso aumenta a área para a formação de raízes. Após o corte, deixe a estaca secar por 3 a 7 dias em um local arejado e sombreado. Este processo de cura é bem importante para formar um calo na extremidade cortada, pois é o que previne a podridão e promove o consequente enraizamento.

Passo a passo para o Enraizamento

  1. Preparação do Substrato: Use um substrato bem drenável do tipo que mencionamos anteriormente. O substrato deve permitir a passagem de água facilmente, evitando o excesso de umidade.
  2. Plantio da Estaca: Insira a extremidade calosa da estaca cerca de 2 a 3 cm de profundidade no substrato. Evite regar imediatamente após o plantio para reduzir o risco de apodrecimento.
  3. Cuidados Iniciais: Coloque a estaca em um local com luz indireta e temperatura ambiente. Evite exposição direta ao sol nesse período, pois isso pode causar estresse à estaca ainda não enraizada.
  4. Rega: Após alguns dias, inicie uma rega leve, apenas para manter o substrato ligeiramente úmido. Evite encharcar o substrato, pois a umidade excessiva pode causar apodrecimento.

Acompanhando o Enraizamento

  1. Verificação do Enraizamento: O enraizamento geralmente começa dentro de 4 a 6 semanas. Você pode verificar cuidadosamente puxando a estaca muito levemente para sentir a resistência, o que indica a formação de raízes.
  2. Transplante para um Vaso: Uma vez que as raízes estejam bem estabelecidas, a estaca pode ser transplantada para um vaso maior, seguindo as mesmas diretrizes de substrato e drenagem recomendadas para as plantas adultas.

Conhecendo as Origens da Flor Rosa do Deserto

A flor Rosa do Deserto recebe o nome científico de Adenium obesum e pertence à família Apocynaceae, a mesma da maravilhosa Flor-de-cera (Hoya carnosa).

A Rosa do Deserto é uma planta nativa de regiões desérticas da África, incluindo o Sudão, a Somália, a Etiópia e o Quênia. Além disso, também é encontrada em algumas partes da Península Arábica.

Ela vive em locais com climas quentes e secos, no entanto, ela também pode ser cultivada em climas tropicais, subtropicais e até mesmo em climas temperados, desde que sejam tomadas algumas medidas para protegê-la do frio.

Ela tem um notável caudex, que nada mais é que um tronco grosso e muitas vezes tortuoso que serve como reserva de água e nutrientes

Esta adaptação permite que a planta sobreviva em condições de seca extrema. As folhas são verdes, brilhantes e dispostas em espiral. Durante os meses mais frios ou períodos de seca, a planta pode entrar em dormência, perdendo suas folhas para conservar energia.

A floração do Adenium obesum é um espetáculo à parte, maravilhoso. As flores, que podem aparecer em uma variedade de cores, desde o branco, rosa até o vermelho intenso, são tubulares na base, abrindo-se em cinco pétalas distintas. A floração geralmente ocorre na primavera e no verão, transformando a planta em um verdadeiro show de cores.

Variedades Populares e Suas Características Únicas

Existem diversas variedades de Adenium obesum, cada uma com suas características únicas. Algumas das mais populares incluem:

  • Adenium obesum ‘Arabian Nights’: Conhecida por suas flores profundamente vermelhas e tronco de caudex proeminente.
  • Adenium obesum ‘Thai Socotranum’: Distinta pelo seu caudex grande e irregular, com flores geralmente em tons de rosa.
  • Adenium obesum ‘Double Flower’: Variedade que se destaca por suas flores duplas, oferecendo uma exibição mais cheia e dramática.
  • Adenium obesum ‘Aphrodite’: É conhecida por suas flores grandes e perfumadas, que podem ser brancas, rosadas ou vermelhas.
  • Adenium obesum ‘Desert Rose’: Esta variedade é uma das mais populares, e é conhecida por suas flores grandes e coloridas, que podem ser brancas, rosas, vermelhas, amarelas ou laranjas.
  • Adenium obesum ‘Obesum’: Tem caule grosso e suculento, que pode atingir até 1 metro de diâmetro.

Cada variedade tem suas próprias exigências de cuidados, mas todas compartilham a necessidade de boa iluminação, umidade controlada e proteção contra temperaturas extremas. Ao escolher uma variedade, considere as condições climáticas da sua região, bem como o espaço disponível para garantir um crescimento saudável e uma floração exuberante.

Algumas dicas Relevantes

A Rosa do deserto pode levar algum tempo para se adaptar a um novo ambiente. Sendo assim, quando chegar com sua planta em casa, seja paciente e observe suas necessidades.

Um dos erros mais comuns é regar demais, sendo assim, lembre-se de que esta é uma espécie que prefere condições mais secas.

Há uma vasta gama de variedades de Adenium obesum, cada qual com flores em tom e formatos diferentes entre si. Dessa forma, se ao comprar sua Rosa do Deserto, ela não estiver em flor, procure pesquisar sobre o tipo exato de floração da espécie escolhida.

Enfim, ter uma espécie de flor Rosa do Deserto em casa é um presente da natureza, que enche de cor e beleza nossa casa. Escolha aquela que mais combina com você e mantenha os cuidados que mostramos aqui. Logo, você terá uma espécie saudável e florida por muitos anos.

Da mesma forma, além das cores e beleza que a Rosa do Deserto propicia, cuidar de plantas em casa é contribuir para o seu bem estar e da sua família.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *